Seguidores

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Insegurança...


                             São Paulo,24 de Fevereiro de 1987.

                                                                          Meu Querido.
            Sei que o certo seria te dizer pessoalmente tudo o que pretendo escrever neste papel, mas talvez te olhando eu não saiba expressar tudo o que sinto.
         Hoje estou chateada contigo, as vezes sinto até raiva de ti, mas agora te olhando dormindo, vejo o quanto o meu sentimento é mesquinho. Como é que eu posso duvidar de ti e do teu amor, logo te que me desses a maior prova de amor que alguém já me deu. Me sinto agora neste momento ridícula diante de ti e de tudo que fizeste por mim.
         Me apavora esta insegurança que tenho, não só em relação a ti, mas em tudo que penso e falo. Sei que sou insegura por natureza, mas espero mudar, aliás eu já mudei tanto, que mais isto não fará diferença. Dizes que não devo mudar só para te agradar, que devo mudar por mim mesmo, mas discordo de ti, pois se fosse por mim acho que morreria velha e burra. Ninguém é bom sozinho, ninguém é feliz sozinho e sempre tem que existir alguém para nos ajudar e tu foste este alguém para mim. Sei também que ainda não sou a pessoa certa para ti, mas me sinto como uma pedra de diamante bruta, em que tu és o joalheiro para lapida-la e deixar-me bonita e com cor.
         As vezes quando te sinto distante, te culpo... acho que é falta de amor, mas agora penso que talvez seja eu que exijo ,demais. Eu nunca tive alguém, começo a pensar desde o inicio e vejo que desde a gravidez de minha mãe, não fui desejada, aí começa o meu recalque, depois não tive o lar desejado, família... enfim tudo. Hoje que tenho o homem que amo, que faço... exijo tudo o que a vida sempre me negou. Me compreendas e me ensina a te amar do teu jeito. Quero te fazer feliz, porque tu sendo eu serei também.
     Me dói quando desconfias de mim, do meu amor, da minha sinceridade, pois o que eu tenho de mais precioso em minha vida és tu, e por nada neste mundo quero perder-te. Quero ser uma adolescente para aprender a te amar. Aí vem o meu medo novamente, medo de perder-te , medo de não te agradar, e esse medo é que faz com que tenha medo de ti.
         Tenho que ser uma pessoa mais forte, confiante para poder ser eu mesma e não do jeito que tu quer e nem ser a cópia de alguém. QUERO QUE ME AMES DO JEITO QUE SOU......

                                                                                     
                                                                             Tua cheri.




Nenhum comentário:

Postar um comentário