Seguidores

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Carta do Paulo André


               Belém. PA.... 4 de Outubro de 1994.

                                                           Querida mãezinha.
              
               Espero que esteja tudo legal com a Sra. e as gurias. Estou morrendo de saudades da Sra. e de todos por aí. Por aqui está tudo bem, hoje eu e o Xavier descarregamos a carreta com 54 ton. De cano pvc, imagina como estou agora, com dor pelo corpo todo, mas foi legal... fazia tempo que não fazia exercício. Mãe não precisa te preocupar com eu e o Xavier brigar, pois por causa daquela vez, tanto eu como ele estamos tomando bastante cuidado para não ser estúpido um com o outro.
               Tá rolando legal eu agüento as criticas dele e ele agüenta o meu mau humor. Esta viagem valeu para mim, pensar melhor na minha vida, naquilo que tenho em mente e no que pretendo fazer.
               Não mudou muito, mas aprendi a ver certas coisas que eu não via. Quando eu chegar te conto bem detalhado tá?
               Outra coisa vê se fica tranqüila comigo e o Xavier, quanto as mulheres, tu sabes o quanto ele é bagunceiro e safado, mas pensa em ti, e também nas gurias, e não quer magoar ninguém.
               Para ti contar uma verdade, eu que sou eu não comi ninguém, ele também não, por isso tu podes até imaginar que nós estamos fazendo zona aqui, mas estás enganada, pois eu não aceito Ter que pagar para Ter um pouco de carinho e nem tenho dinheiro.
               Mãe um grande beijo do teu filhão do coração.

                                                           André Prock.
Ps. brincadeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário