Seguidores

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Carta de Saudade...2



                                        Pelotas... 18 de Julho de 1991.
                                                     
                                                      Meu querido.
       Não agüento mais, por isso vou escrever, coloco para fora tudo o que me vai na alma, se eu não fizer isto, sei que pode até me dar um infarto, pois parece que o meu coração está do tamanho de um grão de feijão. Já fiz de tudo, chorei... te xinguei... reclamei... até já te deixei... isto tudo em pensamento.
Fazem 12 dias que viajastes e 3 dias que não telefonas, acho que é isto o meu desespero maior pois quando telefonas todos os dias, fico mais descansada. Não sei o que está acontecendo, fico pensando o pior, tento pensar que não achaste um telefone, mas ao mesmo tempo penso, será que em 72 hs  não apareceu nenhum??? Isto sem falar do outro lado, o meu lado ciumento, que mesmo não querendo ele vem. As vezes tento dizer que não tenho ciúmes, que não penso o que fazes longe de mim, mas é mentira ... penso e penso muito, morro a cada vez só de pensar o que podes fazer em outra o que fazes e o que sentes comigo. Ontem mesmo cheguei a gritar o teu nome naquele momento e tu não estavas, fica um vazio tão grande, uma vontade de quero mais e de estar junto a ti.
Chove e escuto música e isto me faz lembrar mais de ti, chega a ser masoquismo, pois neste momento me pergunto, se pensas em mim, se ainda me amas como antes. Tento não ser insegura, mas minto para mim mesmo, tenho um medo louco de te perder.
Quando chegares, vamos Ter uma conversa séria, não quero viver mais nesta solidão, nesta incerteza, acho que já vivi bastante, para me tornar uma velha só.... nem que para isto eu tenha que pagar um preço caro, vai valer a pena, sei que na vida tudo se paga e as vezes o preço é caro. Sei que estás entendendo o que quero dizer, se não estás, vou te explicar, aliás já falamos tantas vezes, já fizemos tantos planos, só que agora eles tem que ser planos de verdade, e não só no papel, vamos ficar juntos, lutar juntos e amar juntos, esta distância acaba por me matar.
Sei também que quando estamos juntos, as vezes nós brigamos, as vezes costumo dizer que me levas ao céu e ao inferno ( é verdade ) mas o céu é tão bom que quando me levas ao inferno é tão rápido que não dá para sentir, o céu é mais forte, mesmo assim quero estar sempre contigo.
Neste momento senti falta tua, sem querer passei a mão em meu seio e senti um arrepio, lembrei do tempo em que tínhamos todo o tempo do mundo para matar nossos desejos, hoje eu sufoco ou uso de outros recursos, que nem sempre me satisfazem. Sem querer lembrei que quando viajávamos, parávamos onde dava e... lembra??? Que saudades...
Ainda a pouco a Sandra ligou para saber noticias, tentei deixa-la mais calma, que ironia ,se eu estou uma pilha de nervos. Fico pensando o que será que aconteceu, porque não ligas??? Em um minuto se fala tanta coisa. Se hoje não ligares amanhã vou ligar lá para a coca-cola de Salvador, alguma coisa eu vou fazer, nem que eu tenha que comprar uma passagem de avião para a Bahia, mas vou atrás de ti. Sei que estou sendo pessimista, mas fico pensando no cunhado da Rosa, que ficou amarrado 2 dias no mato
Mas que bobagem.... sei que vais ligar, que está tudo bem, que vou brigar contigo e dirás que sou uma boba, que breve virás e que seremos felizes, que não vais mais viajar.... que bom.

                              Tua cheri.      





                                     

Nenhum comentário:

Postar um comentário