Seguidores

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Carta da Ana.


                                      Passo Fundo, 30 de junho de 1994.

                  Mãe
Hoje estou morrendo de saudades de todos, aqui não tenho ninguém mas o serviço é bom, o lugar aonde moro é no centro, mas é muito só. Gostaria de Ter alguém comigo mas não tem.
Segunda-feira vou viajar para Santa Catarina, vamos entre 5 pessoas de carro, as gurias aqui do meu serviço são 100 %, o chefe é coisa mais linda, mas é casado, nem sequer me olha, o resto tudo é bom. Tomo café e almoço no serviço, solto as 6 hs e venho para a casa, a cidade é muito perigosa não dá para sair a noite.
Neste final de semana vou ficar em casa descansando, como eu queria Ter um telefone, para poder conversar com vocês, pois a saudade é tanta, é imensa de todos, aqui não tenho com quem conversar.
Não sei se vou conseguir suportar por muito tempo, mas eu quero ficar, eu tenho que vencer na vida.
Estou morrendo de saudades, vê se me escrevam todos, adorei a carta que vocês duas me mandaram, fizeram eu sair chorando daí, mas eu sei que sou muito amada. Espero que quando eu ir a Pelotas, matar a saudade que está me matando.
Mil beijos da tua filha que te ama muito.

                                                                    Ana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário