Seguidores

sexta-feira, 4 de março de 2011

Prisioneiro do amor



Liberdade, me deste um dia, para minha felicidade encontrar...
Como? Se ao teu lado ela estas! Hoje longe de ti, e dois corações partidos...
Só quem ama consegue entender, o amor que existe entre nós e o que eu sinto por você...
Nos percalços da vida, o medo, solitários, um milagre conhecer você!
Sofri, chorei esquecer, ate tentei, sem solução, culpado meu coração, preso a ti...
Hoje escrevo o que meu coração pode expressar...
Percebi que sem você as horas, os dias as noites, não passam...
Amadureceu algo em mim, não se pode negar o amor jamais...
Meu modo inconseqüente, no presente, não percebeu que o amor ficaria evidente...
Hoje sinto o sabor da perda nesta triste condição, não dá pra fingir quanto te desejo...
Leo e releio tudo que trocamos, e vendo sua imagem minutos me contenta...
Espero um dia ter seu amor junto a mim, um amor que une razão e emoção...
Não sou mais o mesmo, hoje estou diferente, guardo todos os momentos de alegrias...
Todo dia os momentos que tivemos passam em meus olhos, em devaneios sigo em frente...
Dizer somente te amo fácil eu sei! Eis me aqui expressão máxima do amor...
Busca incessante pela felicidade, Tremo ao escrever e não temo este amor, venero e rezo por ele...
Quisera eu poder voltar o tempo, caminhos mudar essa dor acalmar...
Dependente desse amor, lindas lembranças, em meu coração sempre estas...
Por você esperar, um dia tudo, em nossa eternidade encontrar, respostas e caminhos...



Autor: Ronald Barbi

Nenhum comentário:

Postar um comentário