Seguidores

quinta-feira, 10 de março de 2011

Abraça-me...


Que bom seria estar agora nos teus braços,
Apertar meu corpo contra o teu,
Para acalmar este peito meu, que ardendo de paixão,
Pede e implora por um abraço teu.
Abraça-me, amor... transporta-me ao nirvana sonhado,
Há tanto tempo esperado... onde hoje quero viver com você,
Extasiar-me de amor e prazer...
Abraça-me forte, aplaca esta saudade de você...
Fechemos as portas do nosso castelo,
Redoma das nossas mais secretas fantasias,
Dos nossos mais secretos delírios,
Reduto encantado do nosso amor.
Deixemos nossos corações,
Há tanto tempo batendo em ânsia louca,
Entrelaçarem-se no mesmo pulsar.
Aqueça-me com teu corpo,
Afugenta o frio das minhas noites de solidão,
Faz-me esquecer todo o temor
Dos fantasmas que estiveram a rondar
As horas lânguidas dos meus dias sem você.
Abraça-me como senhor, soberano de mim...
E deixa-me ouvir a tua voz...
Bem ao meu ouvido, sussurrando com emoção,
As palavras que apenas em sonhos ousamos pronunciar.
Abraça-me assim... cole-se a mim...
E meu ouvirás também te dizer,
Como e quanto os meus pensamentos são teus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário