Seguidores

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Sinto falta de um amor...


"Sinto falta de um amor que nunca tive 
De um amor que nunca doa
Do amor de alguém que nunca diga Adeus 
Que saiba me olhar nos olhos e não ter medo de dizer qualquer verdade que seja 
Que saiba xingar quando sentir vontade, elogiar quando venha de dentro do coração e me amar quando vir de sua alma. 
Mas que também saiba chorar quando eu a magoar, mesmo que seja sem querer e me perdoar e entender as minhas verdades, assim como eu saberei entender as suas verdades.
Um amor maduro e cheio de verdade
Que se faça de guerra quando necessário e de paz a maior parte de nossas vidas
Tenho saudades do amor que nunca tive e talvez nunca mais terei.
De um amor bandido, enlouquecido, que bata a porta e vá embora e que depois de alguns minutos volte por amor, jamais por outro motivo qualquer.
Que diga que me ama da alma e reflita no brilho do seu olhar.
Que não viva sem mim, assim como eu não consiga viver sem esse amor...
Sinto falta de um amor que nunca tive, sinto saudades do amor que não pude ter e do amor que tive e nunca mais voltará.
Sinto falta de um amor que me rasgue o peito e o coração de tanto amar.
De alguém que me diga sempre que vai embora, seja pelo motivo mais razoável possível, a morte, mas que também me jure eterno amor, mesmo depois do derradeiro fim.
Sinto falta de um anjo que muitas vezes haja como um demônio, que me leve aos céus e me abandone no inferno da saudade infinita.
Sinto falta de um amor que seja autêntico.
Sinto falta de um amor que me acorde das tristezas, das decepções da vida, da dor do abandono e da solidão infinita.
Sinto falta de você, que VOLTOU..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário