Seguidores

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Paixões perdidas no tempo

Dizia o poeta que a paixão entre dois seres que se amam é um estado de insanidade mental passageira que tende a acalmar à medida que o fogo vai se extinguindo. Porém, enquanto dura, propicia aos envolvidos uma "louca experiência no âmbito do amor desenfreado".
E a experiência da paixão é importante para que possamos tirar as lições necessárias para o nosso crescimento, pois é através das experiências de prazer, dor e sofrimento provocados por um relacionamento intenso, mas, sobretudo transitório, que poderemos abrir as portas da percepção - e do coração - para a possibilidade de sintonizarmos um nível de amor menos intenso, mais sutil e equilibrado... e também eterno: o amor incondicional!


Então é assim que sou
E isto é tudo que sei
E sei que devo escolher o viver
Por tudo que posso dar
É a faísca que faz o poder crescer
E eu defenderei meu sonho se puder
Ele é o símbolo de minha fé em quem eu sou
Mas você é meu único sonho
E devo seguir a estrada que está à frente
E não deixarei meu coração controlar minha cabeça
Mas você é tudo que está dentro dela
E assim não dizemos adeus
Não dizemos adeus
E eu sei que tenho de ser
Imortalidade
Eu farei minha viagem através da eternidade
E guardarei a lembrança de nós dois aqui dentro
Cumpra seu destino
Minha tempestade jamais passará
Minha fé está com o vento
Com o rei de copas, com o curinga
Mas nós simplesmente não dizemos adeus
Não dizemos adeus
Pois encontrei um sonho que deve se tornar realidade
Mas você é meu único sonho
Há uma visão e uma chama em mim
Eu guardo a lembrança de nós dois aqui dentro
E nós simplesmente não dizemos adeus
Não dizemos adeus
Com todo meu amor por você
E como o que mais façamos
Não dizemos adeus...

Nenhum comentário:

Postar um comentário