Seguidores

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Um homem para fazer amor....

Quando tinha 15 anos, esperava um dia ter um namorado...
seria bom se fosse alegre e amigo...
Quando tinha 18 anos, encontrei esse garoto e namoramos; ele

era meu amigo, mas não tinha paixão por mim.
Então percebi que precisava de um homem apaixonado, com

vontade de viver, que se emocionasse...
Na faculdade saía com um cara apaixonado, mas era emocional

demais. Tudo era terrível, era o rei dos problemas, chorava
o tempo todo e ameaçava suicidar-se.
Descobri então, que precisava de um rapaz estável.

Quando tinha 25 anos encontrei um homem bem estável, sabia o

que queria da vida; mas era muito chato: queria sempre as
mesmas coisas - dormir no mesmo lado da cama, feira no
sábado e cinema no domingo.
Era totalmente previsível e nunca nada o excitava.
A vida tornou-se tão monótona que decidi que precisava

de um homem mais excitante.
Aos 30, encontrei um tudo de bom, brilhante, bonito,

falante e excitante, mas não consegui acompanhá-lo.
Ele ia de um lado para o outro, sem se deter em lugar

nenhum. Fazia coisas impetuosas, paquerava com qualquer uma e me
fez sentir tão miserável, quanto feliz.
No começo foi divertido e eletrizante, mas sem futuro.
Decidi buscar um homem com alguma ambição para com ele

construir uma vida segura. Procurei bastante, incansavelmente...
Mais tarde, encontrei um homem inteligente, ambicioso

e com os pés no chão.
Apartamento próprio, casa na praia, carro
importado...solteiro e sem rolos!
Pensei logo em casar com ele. Mas era tão ambicioso

que me trocou por uma herdeira...
Hoje, depois de tudo isso, gosto de homens que sabem fazer amor...

E só!
Nada como a simplicidade...

O texto acima é atribuído a Martha Medeiros. 



segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Meu desabafo....

 Não quero defender as relações falidas e que só fazem mal, nem estou sugerindo que as pessoas insistam em sentimentos que não são correspondidos, em relacionamentos que não são recíprocos, mas quero reafirmar a minha crença sobre o quanto considero válida a coragem de recomeçar, ainda que seja a mesma relação; a coragem de continuar acreditando, sobretudo porque a dor faz parte do amor, da vida, de qualquer processo de crescimento e evolução.
Quando você se perguntar do que adianta amar, tentar, entregar-se, dar o melhor de mim, se depois vem a dor da separação, do abandono, da ingratidão, pense nisso: então você prefere a segurança fria e vazia das relações rasas. Então você prefere a vida sem intensidade, os passos sem a busca, os dias sem um desejo de amor. Você prefere o nada, simplesmente para não doer. Não quero dizer que a dor seja fácil, mas pelo amor de Deus, que me venha a dor impagável do aprendizado que é viver. Que me venha a dor inevitável à qual as tentativas nos remetem. Que me venha logo, sempre e intensa, a dor que me ensina a amar melhor...
Prefiro o escuro da noite a nunca ter me extasiado com o brilho da Lua...Prefiro o frio da chuva a nunca ter sentido o cheiro de terra molhada...Prefiro o recolhimento cinza e solitário do inverno a nunca ter me sentido inebriada pela magia acolhedora do outono, encantada pela alegria colorida da primavera e seduzida pelo calor provocante do verão... E nesta exata medida, prefiro a tristeza da partida a nunca ter me esparramado num abraço... Prefiro o amargo sabor do não a nunca ter tido coragem de sair da dúvida... Prefiro o eco ensurdecedor da saudade a nunca ter provado o impacto de um beijo forte e apaixonado... daqueles que recolocam todos os nossos hormônios no lugar! Prefiro a angústia do erro a nunca ter arriscado... Prefiro a decepção da ingratidão a nunca ter aberto meu coração... Prefiro o medo de não ter meu amor correspondido a nunca ter amado ensandecidamente. Prefiro a certeza desesperadora da morte a nunca ter tido a audácia de viver comtoda a minha alma, com todo o meu coração, com tudo o que me for possível...
Enfim, prefiro a dor, mil vezes a dor, do que o nada... Não há  de fato  algo mais terrível e verdadeiramente doloroso do que a negação de todas as possibilidades que antecedem o nada. E já que a dor é o preço que se paga pela chance espetacular de existir, desejo que você ouse, que você pare de se defender o tempo todo e ame, dê o seu melhor, faça tudo o que estiver ao seu alcance, e quando achar que não dá mais, que não pode mais, respire fundo e comece tudo outra vez...
Porque você pode desistir de um caminho que não seja bom, mas nunca de caminhar... Pode desistir de uma maneira equivocada de agir, mas nunca de ser você mesmo... Pode desistir de um jeito falido de se relacionar, mas nunca de abrir seu coração... Portanto, que venha o silêncio visceral que deixa cicatrizes em meu peito depois das desilusões e dos desencontros...Mas que eu nunca, jamais deixe de acreditar que daqui a pouco, depois de refeita e ainda mais predisposta a acertar, vou viver de novo, vai doer de novo e, sobretudo, VOU amar mais uma vez...


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Flores-de-lotus


A flor-de-lótus, parente asiática da nossa velha conhecida vitória-régia, é uma planta aquática importantíssima para a maioria das culturas orientais. Símbolo religioso tanto para budistas quanto para hinduístas, também deixa os cientistas perplexos por suas pétalas autolimpantes e por ser o único vegetal capaz, assim como os mamíferos, de controlar sua temperatura interna.
Além disso também é uma planta extremamente versátil, podendo germinar tanto na água quanto na terra úmida, ou mesmo na lama. Mesmo nascendo no fundo do pântano, seu robusto caule projeta-se através do lodo e da água e chega à superfície, onde surge sua flor característica. Já foram plantadas sementes com mais de 1300 anos de idade…e germinaram.
Por se manter bela e limpa mesmo no ambiente adverso do pântano, a lótus é considerada um símbolo de pureza, geralmente as gravuras orientais representando divindades ou indivíduos espitualmente elevados os mostram sobre uma flor-de-lótus. A jornada da planta do lodo à superfície também é usada como modelo de evolução espiritual.
Nós, de certa forma,  também  somos mudas chafurdando nos lamaçais da vida. Não escolhemos onde nascemos e, muitas vezes, nem as pessoas com quem convivemos. No decorrer de nossa existência testemunhamos (ou somos vítimas) das mais diversas formas de sujeira da humanidade. Seja corrupção, violência, preconceito ou demais mazelas de nossa sociedade.
Muitos tentam evitar a sujeira isolando-se, mas observando a flor aprendemos que o segredo não está no ambiente, e sim em nós. Aqueles que cultivam as próprias virtudes enxergam como o pântano que nos cerca não é tão sombrio quanto nos faz pensar nossa própria ignorância, eles perdem o medo da sujeira e tornam-se imunes a ela, convivendo sem se deixar macular.
Neste momento atingem a pureza, que aos nossos olhos se traduz como beleza, e sua simples presença ilumina o ambiente. É identificando estas flores-de-lótus já desabrochadas e seguindo seu exemplo que nós, pobres mudas do lamaçal, podemos planejar nosso desenvolvimento e partir em busca de nosso próprio caminho para a superfície.
E você, tem cultivado sua flor do pântano?


Solidão da Alma.

Talvez não haja no universo sentimento mais profundo do que este: solidão interior. Aquela solidão da alma. A constatação fria e inegável de que, não importa o quanto eu esteja cercada de coisas e pessoas, ou o quanto outras criaturas tenham contribuído com a minha caminhada, em minha consciência eu estou sempre só, comigo mesma. Enfim, sós... Eis que, em algum momento de minha existência, minha consciência me força à transformação, à total, profunda e sincera revisão de tudo em que vinha acreditando. Ela me faz olhar novamente para tudo o que fiz, construi e aprendi e, de forma implacável, me coloca frente à frente com tudo que sou, de verdade, e nem sequer imaginava. 

Não há fuga possível, não há como ou onde esconder-me. É como se todas as máscaras caíssem ao mesmo tempo e eu fosse obrigada a olhar num espelho vivo e límpido, onde estão refletidas todas as minhas verdadeiras emoções, idéias, necessidades e tropeços. Meus medos e minhas carências.

E, ao me deparar com tanto da minha verdadeira essência que eu desconhecia e ignorava, é como se algo se rompesse dentro de mim e criasse um imenso vazio, que me engole e deixa sem chão e sem teto, flutuando, em completa suspensão. É como se eu vagasse dentro de meu próprio vazio interior.
As referências momentaneamente se confundem, como se, o tempo todo, eu estivesse seguindo um mapa falso, para um tesouro que idealizei, mas nunca existiu.
As crenças parecem diluir-se, como se não passassem de bonecos de açúcar, que criei apenas para me adoçar a existência, enquanto estava ocupada demais sonhando acordada.
As certezas se transformam em dúvidas, como se tudo o que eu sabia não passasse de um enredo destinado apenas a justificar a mim mesma.
O que fazia sentido fica pálido e borrado, como se o meu universo fosse apenas o produto de uma imaginação muito fértil, ou a lembrança de um sonho muito vívido, ou uma alucinação.
E tudo o que tenho é apenas a mim mesma, em toda a minha realidade nua e crua. Nem mais, nem menos. Sou eu me despindo para mim mesma, como nunca havia feito antes...
E, então, vem a dor... A dor de perceber que, talvez, essa solidão seja apenas reflexo de uma escolha, uma postura, uma crença equivocada. A dor de saber que quem se afastou fui eu mesma, num movimento de defesa infantil e inconsciente, numa fuga assustada por medo de sofrer, ou de perder, ou de ser esquecida. A dor de me dar conta de que, o tempo todo, fugi apenas de mim mesma e que os outros apenas respeitaram a minha fuga, deixando-me fugir.
E a dor, às vezes, é tanta e tão grande, que faltam forças para sair do lugar, falta energia para fazê-la parar ou mesmo para olhar para ela. Ela dói no corpo e na alma, dói por dentro e por fora, dói pesado e profundo.
Não pretendo anestesiá-la, não pretendo também ignorá-la. Não desta vez. Quero experimentá-la até a última gota, se possível, se eu suportar. Quero abraçá-la para que ela se transforme em luz, a luz que ainda não tive coragem de buscar para me orientar em meus caminhos.
Não quero apenas passar por ela, mas passar com ela, caminhar com ela, compartilhar seus segredos, conhecer sua história. A minha história.
No entanto, eu e ela estamos no mundo. E, estando no mundo, caminhamos com outras pessoas. Pessoas que estão em outros momentos, pessoas que têm outras necessidades, pessoas que só conseguem ver em mim o que já conhecem, sem conseguir, nem de leve, suspeitar do que também sou, e elas não conhecem e não conseguem perceber e compreender. E nem mesmo eu conheço bem...
E não há como explicar. Não há como colocar em palavras essa solidão que dói em meio a tanta gente, essa solidão plena que me faz sentir única como nunca me senti, essa solidão que me afasta de tudo e de todos e, ao mesmo tempo, quer desesperadamente estar em meio a outros que possam, ao menos, acolhê-la, exatamente como ela é.
Não há como decifrar, não há como abrir o peito e mostrar o que está acontecendo bem ali dentro, onde a dor decidiu se instalar. Não há como mostrar o coração que dói, ao lado daquele que bate, pois só eu o sinto. Só eu sinto o que ele sente...
E, na nossa dor, somos cúmplices um do outro, nessa solidão que é triste, mas não é tristeza. Essa solidão que assusta, mas não é medo. Essa solidão que machuca, mas não deixa ferida. Uma solidão que é mais que estar sozinho, pois é solidão da alma.

(Maísa Intelisano)

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

PRECISAMOS TER AMANTES...


Adorei este TEXTO.
 Muitas pessoas têm um amante e outras gostariam de ter um. Há também as que não têm, e as que tinham e perderam. Geralmente são essas últimas as que vêm ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia, apatia, pessimismo, crises de choro ou as mais diversas dores.

Elas me contam que suas vidas transcorrem monotonamente e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre. Enfim, são várias as maneiras que elas encontram de dizer que estão simplesmente perdendo a esperança.

Antes de me contarem tudo isto, elas já haviam visitado outros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme: "Depressão", além da inevitável receita do anti-depressivo do momento. Assim, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que elas não precisam de nenhum anti-depressivo; digo-lhes que elas precisam de um AMANTE!

É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem meu veredicto, Há as que pensam: "Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas?!" Há também as que, chocadas e escandalizadas, se despedem e não voltam nunca mais.

Àquelas, porém, que decidem ficar e não fogem horrorizadas com o meu conselho, eu explico o seguinte: AMANTE é "aquilo que nos apaixona". É o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono e é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir.

O nosso AMANTE é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida. Às vezes encontramos o nosso amante em nosso parceiro, outras, em alguém que não é nosso parceiro mas que nos desperta as maiores paixões e sensações indescritíveis.

Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho quando é vocacional, na necessidade de transcender espiritualmente, na boa mesa, no estudo ou no prazer obsessivo do passatempo predileto... Enfim, é "alguém" ou "algo" que nos faz "namorar" a vida e nos afasta do triste destino de "durar".

E o que é "durar"? Durar é ter medo de viver. É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionado cada ruga nova que o espelho mostra, é a preocupação com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva.

Durar é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo contentar-se com a incerta e frágil sugestão de que talvez possamos fazer amanhã. Por favor, não se empenhe em "durar", procure um amante, seja também um amante e um protagonista ... da vida. Pense que o trágico não é morrer; afinal a morte tem boa memória e nunca se esqueceu de ninguém.

O trágico é não se animar a viver; enquanto isso, e sem mais delongas, procure um amante...

A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu algo transcendental: "Para estar satisfeito, ativo e sentir-se feliz, é preciso namorar a vida." 
(Dr. Jorge Bucay - Tradução do original : Hay que buscarse un amante)

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Meus 50 ° Aniversário.


                                                                     Pelotas, 8 de janeiro de 2000

Meus filhos.

Quero neste dia agradecer a Deus em 1° lugar, por ter me dado a oportunidade de hoje estar completando 50 anos.Juro que nunca pensei que chegaria a ele, lembro me quando criança eu pensava no ano 2000 e dizia, neste ano terei 50 anos e hoje isto é realidade. Em 2° lugar por ter me dado vocês, 5 filhos no qual eu amo muito.
Quero homenagear cada um de vocês de uma maneira diferente.

Para a Ana Luisa:
A filha que lutei com todas as garras, desde que estava dentro da minha barriga, 1° para não abortar, pois tinha somente 17 anos e sozinha no mundo, com uma vida inteira pela frente sem perspectiva de um futuro, lutei e venci.Hoje eu a vejo não somente como filha, mas como uma mulher, também mãe e que me deu o melhor presente que eu poderia merecer que é o Nicholas. Apesar de altos e baixos em nossas vidas, sempre continuaremos amigas e seremos eternamente.

 Para o Paulo André:
O filho que mais sofri, não somente na hora do parto, mas também pelos nossos gênios fortes, que apesar de tudo e de todos, foi o que me deu mais apoio na hora em que mais precisei, não esqueço quando me disse “ estou contigo aonde for, nem que seja para baixo de uma ponte”, graças a Deus não foi preciso e hoje te vejo num patamar bem alto, graças tua garra e inteligência, tenho orgulho de ti, pois somos muito parecidos nisso, lutamos e vencemos. Agradeço a ti e a Aline, pelo neto maravilhoso e lindo que me deram o Erick. 


 Para o Luis Manoel:
Este sim é o meu poeta e sonhador, te esperei com tanto amor. Apesar de tudo tenho tanta divida contigo, nem que eu viva mil vidas poderei me redimir, mas Deus é testemunha que te amo tanto. Peço a Ele todas as noites por ti, que te ilumine, que te encaminhe na vida, principalmente que te encontres com todos os teus sonhos, teus medos... Eu te peço não mudes, pois sei que também tens um pouco de mim, sonhadora e romântica, esse nosso lado apesar de nos fazer sofrer tem também os seus méritos.

Para a Mariele:
Deus... Para essa eu não tenho palavras, porque elas seriam poucas para dizer o que sinto por ti, tu és a filha que toda mãe gostaria de ter, e eu fui à merecedora de te ter como filha, não digo como filha adotiva, pois sinceramente não te sinto assim, és minha filha mais de que de coração, és filha de minha alma. Segue sempre assim do jeito que tu és, forte, integra, amiga e com esse coração que só tu és capaz de ter. Guarda sempre os nossos segredos, viu... Sei que sempre que eu preciso falar com alguém é a ti que procuro, pois é em ti que encontro o ombro amigo. Deus te abençôe.

 Para a Tassia Tais:
Tu minha filha, veio a mim por destino, no começo não foi fácil, mas hoje eu vejo que viesses a mim para que eu pudesse enxergar a mesma dentro de ti. Hoje te conhecendo melhor, pude avaliar a minha capacidade de compreensão, de ajuda, de carinho e também de perdão. Contigo aprendi muitas coisas e pude ver não somente o teu lado elétrico, mas também o teu carinho, pois és muito carinhosa comigo. Apartir do momento que comecei a te compreender, tudo para mim ficou mais claro e fácil a nossa convivência. Te amo filha, como a mariele também és filha de minha alma.

 Para o Nicholas:
Não iras entender hoje o que digo, mas espero que no futuro entenda, esta que te adora e que te diz que és uma das coisas mais importantes da minha vida.Poderia ter chegado mais cedo, para podermos nos curtir mais, mas quem sou eu para querer mudar o destino. Desejo-te muitas felicidades e que também, sigas sendo este anjo que és, te amo muito.

 Depois vierem outros netos.... Marcelo, Nadine, Isabelle, Manuela, Maria Eduarda.

Espero ter colocado neste papel um pouco do muito que sinto por vocês meus filhos, não é fácil falar ou escrever um sentimento, se tem mil idéias, mas na hora de escrever dá um branco e não sai nada.
Um beijão para cada um de vocês.
Mãe, vó Isa.


Minha noite de Terror.

                                                          Pelotas, 13 de outubro de 1987.
                                                          
                                                                                   Meu querido,
            Quero pôr para fora tudo  o que me vai na alma, se é que posso dizer que estou viva, pois apartir de hoje, me considero morta. Não vou pedir para que voltes, embora isto seja o quê mais quero, mas acho que a tua decisão é maior do que o AMOR que pretendíamos viver juntos. Aliás muitos apostaram na minha derrota, só eu é que acreditava na vitória, mas enfim a vida é feita de ganhadores e perdedores, e eu perdi....parece a letra daquela música,    * foi um jogo e eu perdi, esta foi minha sorte *.
            Não consigo chorar, não consigo dormir, parece que estou sonhando...deve ser o mesmo que sentiu o Manoel e a Verinha, ai eu fico pensando será que estou pagando???Sei também que deves estar sofrendo, talvez até mais do que eu, não quero pensar que tudo o que houve entre nós não tenha te marcado também, pois tenho certeza que te AMO e que também me AMAS.
            Como eu queria encontrar palavras para te xingar, mas não consigo, só penso que te AMO e que vais voltar, que tudo isto é um PESADELO. Pesadelo maior do que chegar em casa e encontrar tudo aberto e sentir a tua falta. Eu que tinha ido ao centro para comprar roupa para mim e para ti, fiz um crediário, comprei roupas lindas, pois queria ficar bem bonita para ti, as tuas calças e camisas tenho certeza eram do teu gosto, ias ficar lindo com elas. Não me importo como paga-las, só queria que gostasses.
            Fui ao médico, nem vou contar-te, porque não quero que penses em chantagem emocional, pois isto tu já conheces bem...só sei que estava louca para te encontrar em casa, poder te abraçar e ser feliz contigo. Mas o que me restou foi uma chave e $ 3.000,00 na gaveta. Será que isto paga o que estou sentindo?
            Telefonei para a tua mãe, queria dar os parabéns para ela, mas me pareceu sincera, sem saber de ti. Como eu queria saber só o que foi que houve, para que tão derepente  tu teres tomado esta atitude. Se soubesse nunca teria saído... ainda me beijaste quando saí, brinquei contigo... e quando volto o que encontro, um punhal cravado nas minhas costas. Porque não me disseste, eu teria sofrido, mas juro eu aceitaria sem te forçar a nada. Será que tudo que vivemos juntos não valeu nada? Era mentira ??? Não posso acreditar que serias tão cruel, mentindo a mim, ao André, a Mariele  e até ao Nenéo, pois todos estão sofrendo, sei que não se comparam com a tua família, com as pressões deles, mas eles também te amam. Além de teres me destruído, também destruíste a imagem do homem que o André tem de ti, de pai que a Mariele tem, o que vou dizer a ela quando perguntar pôr ti?, e o Nenéo que queria ter um pai igual a ti, cadê esta imagem que tu deixaste, sem contar eu, porque eu quero ser forte e segurar esta barra.
            Se pensas que vou voltar atrás, te enganas, porque mataste um coração e não uma mulher. Serei forte mesmo em pedaços vou em frente, e vou ficar aqui  te esperando, pois tenho certeza que vais voltar, é uma crise  quero crer.
            Que vontade de ir atrás de ti, te buscar como se busca um bichinho perdido, te pegar em meus braços, te apertar junto a mim. Vou ser forte, vou ficar te esperando, vais voltar....
            Onde ficam os sonhos...as lutas que juntos travamos, não quero pensar...  quero chorar e não consigo, talvez amanhã eu acorde e veja que foi um sonho como das outras vezes, que chegas e me diz que estás arrependido e que vamos ser feliz outra vez.
            Eu tinha te dito que ia lutar, caso tu fosses embora, eu lutei tudo o que pude, me humilhei, me modifiquei, não tanto quanto querias, mas mudei, enfim para quê??? Para ficar só. Se for este o meu destino que Deus me dê força para agüentar, se for para tua felicidade...que sejas feliz. Um dia me disseste que quando se ama , a gente renuncia, eu acreditava que não, mas agora eu sei, eu nunca tinha amado, hoje eu te renuncio pôr te amar demais, se é para tua felicidade vai em paz... agora eu compreendo a renuncia do Manoel.
            Eu queria só entender o que houve, não brigamos, estava tudo bem, ainda quando chegaste, te mostrei o apto todo limpo,só para te agradar, nunca imaginei que se passava em tua cabeça, ontem fizemos AMOR, não notei nada de anormal, será que soubesses fingir tão bem??? Só esperando o momento em que não estava em casa, para ir embora, não precisavas sair assim... preferia que tivesses inventado alguma briga, assim eu ficaria com raiva e quem sabe até entendesse a tua atitude, mas assim não dá, não quero pensar que és um covarde, fraco e sem caracter.
            Se não tiveres coragem de me dizer pessoalmente o que se passou, me escreve uma carta me falando tudo o que houve, quem sabe ainda me reste  um pouco de raciocino e eu consiga entender. Não penso nas coisas materiais que perdi, penso em tudo que planejamos, nos sonhos que ficaram para trás, nas lágrimas que derramamos, nos sofrimentos que juntos tivemos, embora apesar de tudo tenho muita coisa boa para lembrar, quem sabe aquele PANO que enxugou tantas lágrimas nossas, venha enxugar as minhas... agora sozinha.
            Queria te dizer que quero ser tua amiga, é difícil... sempre te disse que não se chama de amigo , quem se chamou de amor, mas eu quero ser tua amiga, te ajudar... se tu resolveu voltar para trás e se foi esta a tua decisão, se foi esta a tua escolha sei que vais precisar muito de uma amiga e eu quero ser esta amiga, porque eu nem isso eu tenho: amigos....
            São 4,20m da manhã, não durmo, não choro, já fumei 19 cigarros agora a noite, olho a Mariele e sofro mais sem saber o que faço, até agradeço a Deus, pois se não fosse ela, talvez minha vida não valesse mais nada. Olha EU TE AMO TANTO que se quiseres tirar o resto de mim, eu te dou a Mariele, sei que pareço louca, acho que até estou, mas tenho certeza que seria melhor para ela, para ti e também para mim. Olho para ela e vejo a inocência de uma criança a perguntar pelo pai, e vejo também o quanto fui errada em fazer aquela operação, agora para quê??? Para novamente ficar só. A Mariele custou a dormir, perguntando por ti, disse-lhe que tinhas ido viajar, chorou porque queria ir junto, mal sabe ela que nunca mais ela vai “viajar junto “. Vais dizer que ela esquece com o tempo, será???
            Não precisa te preocupar comigo, me manda o carnê da televisão, que vou entrega-la na loja, as roupas que comprei para ti, não vou devolver, vendo o vídeo game e pago elas. Semana que vem vou me alistar na fábrica, enquanto eu puder trabalhar eu trabalho, depois se vê o que se faz, acredito em Deus e sei que Ele não vai me abandonar como tu, na hora em que mais preciso de ti. Não vou a bruxarias, te disse acredito em Deus e só Ele pode nos dar ou tirar aquilo que merecemos e se Ele acha que eu não te mereço, que assim seja.
            Tenho pena de ti, será que esta tua decisão irá te trazer felicidade??? Será que não sentirás falta de nós??? Tenho medo que acabes só sem AMOR, perdido nesta vida, como eu estou me sentindo agora neste momento.
            Não te obrigo a nada, só quero que me escrevas, pelo menos para que possa entender, porque fizeste isto com nós??? As pessoas não são modess, que se usa e depois joga fora. Se eu fiquei sofrendo que pelo menos outras sejam felizes, mas se veres que a tua felicidade sou EU, por favor esqueça tudo e voltes....prometo não te perguntar nada, só te abraçar e agradecer a Deus. Estou te esperando....não demora... te dou um tempo e quem sabe tu vejas que o teu AMOR sou EU.
                                   EU TE AMO, NÓS TE AMAMOS.

                                                           Tua Cheri.
           
            P.S. Se acaso tudo o que escrevi, não vale nada, não rasga manda-me de volta, será como uma resposta.



Insegurança...


                             São Paulo,24 de Fevereiro de 1987.

                                                                          Meu Querido.
            Sei que o certo seria te dizer pessoalmente tudo o que pretendo escrever neste papel, mas talvez te olhando eu não saiba expressar tudo o que sinto.
         Hoje estou chateada contigo, as vezes sinto até raiva de ti, mas agora te olhando dormindo, vejo o quanto o meu sentimento é mesquinho. Como é que eu posso duvidar de ti e do teu amor, logo te que me desses a maior prova de amor que alguém já me deu. Me sinto agora neste momento ridícula diante de ti e de tudo que fizeste por mim.
         Me apavora esta insegurança que tenho, não só em relação a ti, mas em tudo que penso e falo. Sei que sou insegura por natureza, mas espero mudar, aliás eu já mudei tanto, que mais isto não fará diferença. Dizes que não devo mudar só para te agradar, que devo mudar por mim mesmo, mas discordo de ti, pois se fosse por mim acho que morreria velha e burra. Ninguém é bom sozinho, ninguém é feliz sozinho e sempre tem que existir alguém para nos ajudar e tu foste este alguém para mim. Sei também que ainda não sou a pessoa certa para ti, mas me sinto como uma pedra de diamante bruta, em que tu és o joalheiro para lapida-la e deixar-me bonita e com cor.
         As vezes quando te sinto distante, te culpo... acho que é falta de amor, mas agora penso que talvez seja eu que exijo ,demais. Eu nunca tive alguém, começo a pensar desde o inicio e vejo que desde a gravidez de minha mãe, não fui desejada, aí começa o meu recalque, depois não tive o lar desejado, família... enfim tudo. Hoje que tenho o homem que amo, que faço... exijo tudo o que a vida sempre me negou. Me compreendas e me ensina a te amar do teu jeito. Quero te fazer feliz, porque tu sendo eu serei também.
     Me dói quando desconfias de mim, do meu amor, da minha sinceridade, pois o que eu tenho de mais precioso em minha vida és tu, e por nada neste mundo quero perder-te. Quero ser uma adolescente para aprender a te amar. Aí vem o meu medo novamente, medo de perder-te , medo de não te agradar, e esse medo é que faz com que tenha medo de ti.
         Tenho que ser uma pessoa mais forte, confiante para poder ser eu mesma e não do jeito que tu quer e nem ser a cópia de alguém. QUERO QUE ME AMES DO JEITO QUE SOU......

                                                                                     
                                                                             Tua cheri.




Carta de Saudade...3


                                                       
                                                Pelotas, 19 de Julho de 1991.

         Meu querido, ontem ligaste e eu briguei contigo, sei que tinha a minha razão, mas me senti tão culpada, quem sabe aquela hora estavas precisando de um colo, de um carinho e eu fui tão estúpida, mas também não soubesses compreender o meu desespero, fostes grosso também, porque o que parece ser ciúmes não passa de desconfiança, e isto me dói muito, porque se até fosse ciúmes eu ficaria vaidosa, mas desconfiança me humilha. Agora fico pensando... será que vais ligar de novo??? Pois ontem eu te disse para não ligar e tu disseste que não vais ligar mais, mas eu acredito no teu amor.
Tente compreender o que eu estava sentindo, nestes 3 dias em que não ligavas, a gente sempre pensa o pior, quando escutei a tua voz, foi um alivio, mas ao mesmo tempo descarreguei toda a minha tensão em cima de ti. Queria que me falasses macio, que me pedisse compreensão, mas não foi isto que aconteceu, mas enfim o que fazer... se ligares hoje estaremos mais calmos e quem sabe até rirmos daquela explosão.
Não vejo a hora em que vais chegar, vou te abraçar tanto, te beijar tanto, descarregar toda essa carga de emoção e tesão, e te pedir para que não me deixes mais só. Preciso de ti, te amo.

                        `Tua cheri.







Carta de Saudade...2



                                        Pelotas... 18 de Julho de 1991.
                                                     
                                                      Meu querido.
       Não agüento mais, por isso vou escrever, coloco para fora tudo o que me vai na alma, se eu não fizer isto, sei que pode até me dar um infarto, pois parece que o meu coração está do tamanho de um grão de feijão. Já fiz de tudo, chorei... te xinguei... reclamei... até já te deixei... isto tudo em pensamento.
Fazem 12 dias que viajastes e 3 dias que não telefonas, acho que é isto o meu desespero maior pois quando telefonas todos os dias, fico mais descansada. Não sei o que está acontecendo, fico pensando o pior, tento pensar que não achaste um telefone, mas ao mesmo tempo penso, será que em 72 hs  não apareceu nenhum??? Isto sem falar do outro lado, o meu lado ciumento, que mesmo não querendo ele vem. As vezes tento dizer que não tenho ciúmes, que não penso o que fazes longe de mim, mas é mentira ... penso e penso muito, morro a cada vez só de pensar o que podes fazer em outra o que fazes e o que sentes comigo. Ontem mesmo cheguei a gritar o teu nome naquele momento e tu não estavas, fica um vazio tão grande, uma vontade de quero mais e de estar junto a ti.
Chove e escuto música e isto me faz lembrar mais de ti, chega a ser masoquismo, pois neste momento me pergunto, se pensas em mim, se ainda me amas como antes. Tento não ser insegura, mas minto para mim mesmo, tenho um medo louco de te perder.
Quando chegares, vamos Ter uma conversa séria, não quero viver mais nesta solidão, nesta incerteza, acho que já vivi bastante, para me tornar uma velha só.... nem que para isto eu tenha que pagar um preço caro, vai valer a pena, sei que na vida tudo se paga e as vezes o preço é caro. Sei que estás entendendo o que quero dizer, se não estás, vou te explicar, aliás já falamos tantas vezes, já fizemos tantos planos, só que agora eles tem que ser planos de verdade, e não só no papel, vamos ficar juntos, lutar juntos e amar juntos, esta distância acaba por me matar.
Sei também que quando estamos juntos, as vezes nós brigamos, as vezes costumo dizer que me levas ao céu e ao inferno ( é verdade ) mas o céu é tão bom que quando me levas ao inferno é tão rápido que não dá para sentir, o céu é mais forte, mesmo assim quero estar sempre contigo.
Neste momento senti falta tua, sem querer passei a mão em meu seio e senti um arrepio, lembrei do tempo em que tínhamos todo o tempo do mundo para matar nossos desejos, hoje eu sufoco ou uso de outros recursos, que nem sempre me satisfazem. Sem querer lembrei que quando viajávamos, parávamos onde dava e... lembra??? Que saudades...
Ainda a pouco a Sandra ligou para saber noticias, tentei deixa-la mais calma, que ironia ,se eu estou uma pilha de nervos. Fico pensando o que será que aconteceu, porque não ligas??? Em um minuto se fala tanta coisa. Se hoje não ligares amanhã vou ligar lá para a coca-cola de Salvador, alguma coisa eu vou fazer, nem que eu tenha que comprar uma passagem de avião para a Bahia, mas vou atrás de ti. Sei que estou sendo pessimista, mas fico pensando no cunhado da Rosa, que ficou amarrado 2 dias no mato
Mas que bobagem.... sei que vais ligar, que está tudo bem, que vou brigar contigo e dirás que sou uma boba, que breve virás e que seremos felizes, que não vais mais viajar.... que bom.

                              Tua cheri.      





                                     

Carta de Saudade...

                                         Pelotas,10 de Agosto de 1991...Sábado...3hs,15m.

                                                                          AMOR

           Derepente senti uma saudade danada de ti, estou escutando uma rádio sertaneja, toca cada música, que chega a doer o coração. Ainda pouco alguém ofereceu uma música para alguém da Scania, então me lembrei de alguns anos atrás, anos de loucura e muito amor, anos em que cometíamos coisas que hoje ficaram em nossas lembranças, como era bom aquele tempo.... Hoje o nosso AMOR é uma coisa mais concreta, mas sem aquele sabor. Te confesso que gostava mais de antes, não sei se é a distância ( aliás sei que é ) que deixa muito a haver, falta alguma coisa, que as vezes não sei explicar. Que eu te AMO, não tenho dúvida, só sei que falta algo. Te lembra de que quando menos esperava, me telefonavas só para dizer que me amavas, de quando me mandavas um cartão de amor, mesmo que não pudesse assinar o teu nome. Hoje que podes fazer tudo isto sem se esconder, nada fazes.... sei que estas lutando para que possas parar de viajar, mas tenho medo que quando esse dia chegar, o teu sentimento possa esfriar um pouco, que já não tenha aquele calor que hoje nos consome.
            Está nublado, chovendo, frio, e eu aqui a divagar, sofrendo, sonhando com o passado. Tenho medo que aconteça com a gente, o mesmo que acontece com minha sexualidade por exemplo, no começo eu sentia uma falta muito grande, hoje já não é a mesma coisa, não sinto vontade, agora mesmo já fazem 10 dias que viajaste e até agora nem uma vez, o organismo vai acostumando e derepente se passou 1 mês e nada, e esse mesmo medo é que tenho que aconteça com o teu coração, isto sem falar nos pensamentos em relação a ti, ás dúvidas, as incertezas, o medo da traição, pois o que sinto e faço eu sei, mas o que fazes e sentes, só tu sabes.
            Que saudades das loucuras do passado, do homem que conheci, do AMOR que despertou em mim, das maiores loucuras, do romantismo, enfim de tudo....
            Saudades....um beijo.


                                                           Tua chéri. 





Antes e depois do fim


 Eis me aqui novamente, 
hoje amanhã e sempre,
cada dia mais carente, precisando esquecer, 
esse meu louco querer que trago inserido no peito, 
já é quase um efeito subjugando meu ser.
Depois de ti, nunca mais serei o mesma,
faltará sempre teus beijos, e o calor do teu corpo, 
faltará teu grito rouco, acordando as madrugadas.
Mirar teu olhar parado parecendo sentir dor,
misturar o meu suor e o que de ti se desprende. 
Admirar teu ventre bailando sobre os lençóis exausto,
esperar o sol na arena dos teus braços, 
na força do teu abraço,
recuperar as energias. 
Realizar a magia no altar de teus desejos, 
batizar-te com meus beijos, nesse culto milenar,
onde o milagre AMAR, é a maior liturgia.
No dia em que te perdi, 
fiquei sem identidade, incompleta, sem sentido
, fracionada por metade, 
condenada a te buscar pelas ruas da cidade.
Procuro por ti nos caminhos que costumas andar,
em noticias de jornal que possam falar de ti. 
Não consigo reprimir esse eterno sentimento 
que nasceu dentro do peito quando te conheci,
naquele instante senti a mais completa alegria, 
eras tudo que eu queria, uma flor no meu jardim.
Exaltei tanto esse amor, contando suas virtudes em poemas,
disse tudo que tu eras para mim.
Hoje depois do fim, minhas rimas são sofridas, 
reflexos das feridas, agora que te perdi.




Carta de uma mulher apaixonada para sogra (ex)


                                                               Pelotas, 21 de Outubro de 1992.

                                                                                         Dona. J.....

         Peço por favor que leia a minha carta até o fim, se no final a sra achar que não valeu a pena, então sim terei a certeza de que dei o último passo para que a sra  possa me entender.
         Eu queria tanto poder lhe falar pessoalmente, mas sei que no momento isto é impossível, mas quem sabe depois que a sra ler esta, eu possa lhe dizer tudo o que gostaria de dizer.
         Sei que a sra sente, eu não posso negar que tem todo o direito de sentir, eu também como mãe também já senti e sinto as vezes em relação a meus filhos, principalmente se tratando de uma pessoa que nem o seu filho. Quero lhe abrir meu coração, meus sentimentos, como se estivesse falando com minha mãe que está lá no céu, gostaria que a sra me entendesse como se fosse ela, que me dê o direito de defesa, de botar para fora tudo o que tenho para lhe falar, todos esses anos, não quero que a sra pense que estou me justificando dos meus erros, não é isto não, só quero lhe dizer que errando foi que acertei. As vezes a gente pensa que está fazendo a coisa certa para a gente, mas está errada e outras que está fazendo errado e se está acertando, foi o que aconteceu comigo. Quando casei foi assim, pensava que estava acertando e foi o maior erro da minha vida, nem sei se teria coragem de lhe contar tudo o que aconteceu no meu casamento, porque foram tantas coisa feias e ruins, que não quero que a sra pense que estou justificando minhas atitudes. Hoje o que seria o meu maior erro, é a melhor coisa que me aconteceu, pois tenho certeza, para que um amor exista, precisa que duas pessoas sintam o mesmo sentimento, e isto eu tenho certeza que eu e o seu filho sentimos.
         Se a sra me perguntar se me arrependo de tudo o que aconteceu, lhe diria que não, faria tudo novamente, apesar do remorso que sinto de Ter magoado muitas pessoas, que estas mesmas pessoas que magoamos hoje, são pessoas que se estivessem em nosso lugar fariam a mesma coisa, tenho certeza, se sentissem o amor que sentimos e se tivessem a coragem que tivemos, porque somente um amor muito grande  tem coragem de assumir assim.
         Sei que houve muita fofoca em torno do nosso caso, pessoas que falavam mal de nós, mas a sra nunca me deu uma oportunidade de lhe falar, a sra fez uma imagem de mim, que tenho certeza de um dia lhe mostrar que não sou assim, como a sra pensa. Cada vez que vou a Igreja, peço a Deus que me dê a chance de lhe mostrar.
         Sei também o que a sra sente em relação a seu filho, porque eu também o amo, não como a sra que é mãe, mas se a gente pudesse juntar o nosso amor a ele, seria melhor que separadas, porque nesses anos todos que o conheço, sei do amor que ele lhe dedica, mas sei também da sua divisão, da angústia que ele sente e da expectativa que ele tem de que um dia a sra possa nos perdoar e viver bem conosco. As vezes as pessoas tem a sorte de viver com amor, com uma pessoa durante anos, como é o seu caso e do Sr Edemar, mas outras não conseguem viver um minuto juntos, e isto a sra não pode imaginar o que é viver com uma pessoa que não se sente nada. Tento um pouco se pôr no meu lugar, eu que vivi num inferno, hoje poderia até morrer, pois já conheci o que é o paraíso, e agradeço a Deus por Ter me dado esta oportunidade.
         As vezes eu fico sonhando, que um dia possa ficar tudo bem com a gente, tem tanta gente que mudou de vida e hoje é mais feliz, como é o caso do Marco Antônio, ele também deve sentir o que a gente sente, aliás ele não deve sentir tanto, por causa dos filhos, não é? Mas os meus estão bem, minha filha casou e é feliz, o André está noivo e o Nenéo é um guri feliz, ele entende tanto que chega a chamar o Ed. de pai, isto prova que se Manoel não soube ser um bom marido, também não sabe ser um bom pai. Como eu gostaria que a sra visse isto, quem sabe a sra até entendesse um pouco a mim, porque ninguém é feliz, se não sabe dar felicidade.
         Não quero que a sra pense que estou dando uma de boazinha, sou o que sou, independente de qualquer coisa tenho meus defeitos, mas sei também que tenho mais qualidades. As vezes faço as coisas pensando nos outros, chego até a me renegar para ceder, quando seu filho me falou que a sra não ia a Santa Catarina por causa de mim, eu não fui, não para dar uma d boazinha, mas sim para que a sra soubesse que sempre penso em seu favor, pois sempre eu disse que contra a sra eu nunca seria, um dia quem sabe a sra possa saber tudo o que já fiz ou tentei fazer pela sra, e que eu seria capaz de fazer mais, é só a sra me dar uma chance.
         Eu não espero um milagre imediato, mas só lhe peço que pense um pouquinho e me dê uma oportunidade, deixe eu lhe mostrar um pouco de mim, quando seu filho soube na possibilidade de nos perdoar, ele chegou a chorar de alegria, aliás o que ele já derramou de lágrimas???
         Queria tanto que a sra visse a nossa casa, nossas coisas, nossa felicidade, ver o quanto nós nos amamos de verdade, que tudo o que aconteceu não foi uma aventura qualquer, que se Deus quiser quero morrer ao seu lado.
         Tenho certeza que seu coração não é tão insensível assim, vejo que a Mariele gosta tanto da sra, e uma pessoa que gosta de criança, tem um coração bom. Até que não seja por mim, mas por seu filho que lhe ama tanto e queria ver esse ódio Ter fim, até Jesus perdoou seus inimigos, será que não mereço seu perdão???
         Se depois que a sra ler esta carta e não conseguir me perdoar, pode rasgar e esquecer que fiz a última tentativa, mas se Deus me der esta graça da sra entender a minha humildade, por favor me dê um sinal, pode até ser por telefone. Vou ficar esperando e confiando em Deus e na sua piedade, tenho certeza que nunca vou lhe decepcionar e que nunca vou lhe dar motivo para Ter que se arrepender deste ato. Sei que tenho mais coisas para lhe dizer, mas quando lhe encontrar pessoalmente, nem sei se vou Ter tempo, pois sei que vamos nos abraçar e chorar até pôr para fora tudo o que ficou guardado todos esses anos.
         Confio em Deus e espero um sinal seu.

                                                                    Isa.



Hoje dia 30 de Setembro de 2011, depois de todo esse tempo releio essa carta e vejo tudo que sentia, que sentimos e que foi acabando e acabou do jeito que esta hoje, um para cada lado. Ainda sinto tudo , choro e agradeço a Deus pelo fato de ter vivido isso e hoje poder dizer EU CONHECI O AMOR.






Carta de despedida.

                                                                Pelotas, 25 de julho de 1994.
                                                          
                                               Minha filha Ana Luisa.
            Quando leres esta carta, talvez já estejas viajando e junto contigo levarás um pedaço de mim, um pedaço do meu coração, pois fazes parte dele. Quero desabafar um pouco da angustia, da alegria, tristeza, saudade, enfim de tudo que vou sentir e já estou sentindo longe de ti. Sei que estou sendo egoísta, mas toda mãe o é, e eu mais do que todas, sou mais ainda... Ao mesmo tempo em que quero a tua felicidade, também te quero junto a mim, mas quase nunca se tem tudo o que se quer, gostaria de ter o poder, para te dar tudo o que mereces e bem o mereces, mas como o nosso destino só Deus sabe, te deixo nas mãos Dele. Tenho que pôr na minha cabeça, que é para o teu bem, que é para tua felicidade, e se o é, eu também serei feliz.
            Ninguém melhor do que eu sei, que o quê fazes é o certo, que na nossa vida a gente tem que lutar muito. Eu também já tive que partir, tive que lutar para ser feliz, e quem sabe hoje tu consigas entender melhor e ate me perdoar por quando tive que optar pela minha felicidade, mesmo que para isto tive que magoar as pessoas que me amavam, chega um dia na vida da gente, que tem que se passar por cima de muita coisa para ser feliz. Tenho certeza que és forte, que vais vencer e que ainda vou ter muito orgulho de ti.
            Nunca pensei que um dia eu teria que passar por isto, sempre pensei que eu era como uma galinha, com os pintinhos embaixo das asas, só que esqueci que os pintinhos crescem e viram galos e galinhas também. Sonhei que um dia te casarias, que terias filhos e que eu cuidaria deles, e que na minha volta eles me chamando de vovó, que eu ficaria velhinha com vocês todos na minha volta, mas enfim eram sonhos, que os anos foram passando, tu crescendo, não casaste, não tivesses filhos e não fui vovó, e hoje partes com os teus sonhos que não são os meus. Quero de coração que teus sonhos se realizem, já que os meus ficaram no caminho. Quem sabe longe os meus sonhos não se encontrem com os teus.
            Quando lembro de ti, não consigo te imaginar uma mulher adulta, te vejo sempre aquela menininha que um dia eu tive, mesmo com tanto sacrifício, com tanta magoa do meu passado e até vergonha. Vergonha por um lado, mas por outro com orgulho, pois de toda aquela sujeira, que me restou foi tu, que é a única coisa mais importante de minha vida.
            Peço-te perdão, por tudo que te magoei, que te fiz sofrer, mas lembre sempre, que te amo e que fico torcendo por ti. Quando te sentires só, com saudade, me telefona, me escreve todos os dias, todas as semanas, a qualquer hora do dia ou da noite, sabes que podes contar comigo, nem que seja só para te escutar.
            Gostaria de escrever mais coisas, mas parece que tranca uma coisa aqui dentro, um nó na garganta, que só me resta chorar... Alias devo chorar, mas de alegria, não de tristeza. Desejo-te toda a sorte do mundo, que te encontres e que sejas feliz. Amo-te.
                        Tua mãe.    Isa