Seguidores

sábado, 7 de julho de 2007

Quando Morre...



A paixão pode ser comum aos dois, porém,
quando ela só se manifesta em um dos envolvidos, então...
Pode ocorrer a morte do amor,
pode haver as cobranças em excesso, o ciúmes, o início do fim do amor,
pois dessa forma o que era belo se torna doentio e o fim... é o fim do Amor.

Amei demais, como pude me entregar assim
já cansei de saber, que você não tem jeito
mas com fogo brinquei, te queria e daí

Amei demais, como pude me esquecer de mim
E apesar de você, quase durmo direito
Posso até suportar, essa falta de ti

Já tentei todas as rezas, pra tirar você de mim
Já fiz todas as promessas, pra não mais gostar assim
Mas é coisa do destino, é coisa feita não tem jeito
Esse desejo de você.

Sou alguém , que acredita que não pode mudar
Mas não me entrego, se você não se entregar
Já fiz isso uma vez, não quero mais me arrepender

Pense bem, diz a razão não vale a pena enganar
E o coração me pede, pra te procurar
A doendo de saudades, diz pra mim o que fazer
Amei demais, quero ver quem vai te amar assim
ninguém pode te dar um amor desse jeito
você pode tentar, mas não vai conseguir.


A chuva





A chuva cai,cai e
a água corre em meu rosto
são lágrimas que caem do céu,
ou são gotas de meu pranto...

A chuva continua caindo
será que os anjos estão chorando
se os anjos choram,por quem será
que estão lamentando.

Chuva...chuva, tua água
corre em gotas frias
escoando entre os meus dedos
levando contigo a minha esperança.

Se a chuva parar
será que o meu pranto secará?
Não, meu pranto não pode secar,
se o meu pranto secar
a saudade acabará
e a ilusão não voltará!

Se eu perder a minha ilusão
minha vida se perderá, então
que chuva continue a cair
para com o meu pranto rolar
e minha saudade continuar.